Archive for março \30\+05:00 2020

Palestra Pública Online

30/03/2020

Questionamento Espirita

Palestras Mensais

29/03/2020

Palestras Abril

Avançar Sempre

26/03/2020

Screenshot 2020-02-20 at 16.04.06

“Sei o que devo ser e ainda não sou, mas rendo graças a Deus por estar trabalhando, embora lentamente, por dentro de mim próprio, para chegar, um dia, a ser o que devo ser.”

Chico Xavier

Palestra Pública

23/03/2020

Questionamento Espirita

Ser Espírita

19/03/2020

Screenshot 2020-02-20 at 16.00.19

O verdadeiro Espírita não é aquele que chegou ao objetivo, mas é aquele que quer seriamente atingi-lo. Quaisquer que sejam então seus antecedentes, ele será um bom espírita desde que reconheça suas imperfeições e que seja sincero e perseverante em seu desejo de se corrigir.

(Allan Kardec – Revista Espírita – 1861)

Novos Procedimentos

17/03/2020

Screenshot 2020-03-17 at 10.29.36

Queridos amigos,

Em face às atuais diretrizes do Governo Suíço, Eventos privados e atividades de “Vereins”(organizações) estão momentaneamente proibidas na Suíça. Com isso as nossas atividades presenciais do CEEEM no centro se interrompem até dia 19.04 ou até quando novas determinações por parte do governo vierem. 

Estaremos divulgando links para que possamos continuar com nossas atividades online. Temos fé e certeza que a Espiritualidade maior continua trabalhando conosco e atendendo à todos nós nos nossos lares também quando estamos sintonizados online e não ao vivo.  

É momento de recolhimento, oração, estudo, reflexões, mais tempo com a família e consigo mesma(o). Forte abraço e muita saúde e paz para todos nós. 

Nos mantenhamos informados e em vibração pela paz e saúde mundial para colaborarmos com a Espiritualidade de luz nesse momento em que muitos estão em pânico.

Link para reuniões via Skype:  https://join.skype.com/gh6SBcm49LuY

 

 

Palestra Pública

16/03/2020

Voltei

O “mas” e os Discípulos

12/03/2020

Screenshot 2020-02-20 at 15.56.51

79 

Tudo posso naquele que me fortalece. – Paulo. (Filipenses, 4:13.)

 

O discípulo aplicado assevera:

– De mim mesmo, nada possuo de bom, mas Jesus me suprirá de recursos, segundo as minhas necessidades.

– Não disponho de perfeito conhecimento do caminho, mas Jesus me conduzirá.

O aprendiz preguiçoso declara:

– Não descreio da bondade de Jesus, mas não tenho forças para o trabalho cristão.

– Sei que o caminho permanece em Jesus, mas o mundo não me permite segui-lo.

O primeiro galga a montanha da decisão. Identifica as próprias fraquezas, entretanto, confia no Divino Amigo e delibera viver-lhe as lições.

O segundo estima o descanso no vale fundo da experiência inferior. Reconhece as graças que o Mestre lhe conferiu, todavia, prefere furtar-se a elas.

O primeiro fixou a mente na luz divina e segue adiante. O segundo parou o pensamento nas próprias limitações.

O mas é a conjunção que, nos processos verbalistas, habitualmente nos define a posição íntima perante o Evangelho. Colocada à frente do Santo Nome, exprime-nos a firmeza e a confiança, a fé e o valor, contudo, localizada depois dele, situa-nos a indecisão e a ociosidade, a impermeabilidade e a indiferença.

Três letras apenas denunciam-nos o rumo.

– Assim recomendam meus princípios, mas Jesus pede outra coisa.

– Assim aconselha Jesus, mas não posso fazê-lo.

Através de uma palavra pequena e simples, fazemos a profissão de fé ou a confissão de ineficiência.

Lembremo-nos de que Paulo de Tarso, não obstante apedrejado e perseguido, conseguiu afirmar, vitorioso, aos filipenses: – Tudo posso naquele que me fortalece.

 

Emmanuel/Chico Xavier
Livro: Pão Nosso

Palestra Pública

09/03/2020

O mal que me faz bem

Deus é Conosco

05/03/2020

Screenshot 2020-02-20 at 15.59.03

“Se meditares sinceramente nas provas que já venceste, nos problemas que já atravessaste, nas dores que já esqueceste e nos obstáculos que, muitas vezes já contornaste sem maior esforço de tua parte, reconhecerás que o amparo de Deus esteve e está contigo em todos os momentos, aprendendo a cooperar mais em favor da paz em ti mesmo, consolidando a fé na Providência Divina, que nunca nos desampara.”

Emmanuel