Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Palestra Dupla

17/09/2019

Seminario Duplo

Anúncios

Palestra Pública

15/09/2019

Voltei.jpg

A Oração

12/09/2019

Screenshot 2019-08-19 at 13.57.13.png

“A oração nem sempre nos retira do sofrimento, mas sempre nos reveste de forças para suportá-lo.

Não nos afasta os problemas do cotidiano, entretanto, nos clareia o raciocínio, a fim de resolve-los com segurança.

Não nos modifica as pessoas difíceis dos quadros de convivência, no entanto, nos ilumina os sentimentos, de modo a aceitá-las como são.

Nem sempre nos cura as enfermidades, contudo, em qualquer ocasião, nos fortalece para o tratamento preciso.

Não nos imuniza contra a tentação, mas nos multiplica as energias para que lhe evitemos a intromissão, sempre a desdobrar-se, através de influências obsessivas.

Não nos livra da injúria e da perseguição, entretanto, se quisermos, ei-la que nos sugere o silêncio, dentro do qual deixaremos de ser instrumentos para a extensão do mal.

Não nos isenta da incompreensão alheia, porém, nos inclina à tolerância para que a sombra do desequilíbrio não nos atinja o coração.

Nem sempre nos evitará os obstáculos e as provações do caminho que nos experimentem por fora, mas sempre nos garantirá a tranquilidade, por dentro de nós, induzindo-nos a reconhecer que, em todos os acontecimentos da vida, Deus nos faz sempre o melhor. “

(Meimei)

Palestra Pública

08/09/2019

Suicidio visao espirita

A Libertação

05/09/2019

Screenshot 2019-08-19 at 13.52.43

“As vezes queremos uma libertação antecipada de nossas dores. Muitas provas foram escolhidas por nós, antes de renascermos, para não incidirmos nos mesmos erros. A libertação antecipada pode ser uma ruína, não um benefício para nós. A doença do corpo pode significar a cura do espírito”. 

(Chico Xavier)

Palestra Pública

02/09/2019

A Psicologia do Amor

Programação Mensal – Setembro

01/09/2019

Palestras Setembro

Reflexão Pessoal

30/08/2019

Screenshot 2019-07-21 at 12.37.15

Palestra Pública

25/08/2019

Questionamento Espírita.jpg

A Lei de Amor

23/08/2019

 

Screenshot 2019-07-21 at 12.38.25

O amor resume inteiramente a doutrina de Jesus, porque é o sentimento por excelência, e os sentimentos é o instinto elevado à altura do progresso realizado. No seu início, o homem não tem senão instintos; mais avançado e corrompido só tem sensações; mais instruído e purificado tem sentimentos; e o ponto delicado do sentimento é o amor, não o amor no sentido vulgar do termo, mas este sol interior que condensa e reúne em seu foco ardente todas as aspirações e todas as revelações sobre-humanas. A lei de amor substitui a personalidade pela fusão dos seres e aniquila as misérias sociais. Feliz aquele que ultrapassando sua humanidade, ama com amplo amor seus irmãos em dores! Feliz aquele que ama, porque não conhece nem a angústia da alma , nem a miséria do corpo; seus pés são leves, e vive como que transportado para fora de si mesmo. Quando Jesus pronunciou esta palavra divina- amor-, ela fez estremecer os povos, e os mártires, ébrios de esperança, desceram ao circo.

O espiritismo, a seu turno, vem pronunciar uma segunda palavra do alfabeto divino; estai atentos, porque esta palavra ergue a pedra dos túmulos vazios, e a reencarnação, triunfando sobre a morte, revela ao homem maravilhado seu patrimônio intelectual; não é mais ao suplício que ela o conduz, mas a conquista do seu ser, elevado transfigurado. O sangue resgatou o espírito, e o espírito deve resgatar o homem da matéria.

Disse eu que no seu início o homem não tem senão instintos e aquele, pois, em quem os instintos dominam, está mais perto do ponto de partida do que do objetivo. Para avançar em direção ao objetivo, é preciso vencer os instintos em proveito dos sentimentos, quer dizer, aperfeiçoar estes, sufocando os germes latentes da matéria. Os instintos são a germinação e os embriões do sentimentos; elas carregam consigo o progresso, como a bolota encerra o carvalho, e os seres menos avançados são aqueles que, não se despojando senão pouco a pouco de sua crisálida, permanecem escravizados aos instintos. O espírito deve ser cultivado como um campo; Toda a riqueza futura depende do labor presente, e mais do que bens terrestres, levar-vos-á a gloriosa elevação; é então que compreendendo a lei de amor que une todos os seres, nela encontrareis as suaves alegrias da alma, que são o prelúdio das alegrias celestes.

(Lázaro, Paris, 1862) Ev. Seg. Espiritismo, Cap. XI